abissinio-gatobras

Raça

BIRMAN (Sagrado da Birmânia)

• Outros nomes

Sacred cat of Burma e Sagrado da Birmânia

bandeira-eua.png

• Origem

França

faixa.png

• Tamanho

Médio a grande porte

• Peso adulto

(peso aproximado para mais ou menos)

3 a 4,5 kg

Fêmea -

Macho -

4,5 a 7 kg

faixa.png

• Personalidade

A raça Birman é leal e amorosa. Esses gatos tendem a ser quietos, um pouco tímidos com estranhos e podem ser um pouco reservados mesmo com àqueles que conhecem bem, e geralmente, apegam-se em uma única pessoa da família.

faixa.png

RESUMO HISTÓRICO

A origem da raça Birman (Sagrado da Birmânia) é envolta de diversos mistérios e lendas. A mais conhecida relata que no século XVI, na antiga Birmânia – hoje chamada de Mianmar, um grupo de ladrões atacou um templo, matando o sumo sacerdote enquanto ele rezava com seu gato branco.

Um dos gatos permaneceu em cima do corpo do religioso, protegendo-o para impedir que alguém se aproximasse dele. A partir de então, sua pelagem escureceu e apenas a área que estava em contato com os restos do religioso permaneceu branca, e os outros gatos também permaneceram do mesmo modo.

Apesar da lenda, a teoria mais aceitável sobre a origem do Birman (Sagrado da Birmânia) relata que tudo começou no século XV, quando os ancestrais da raça eram venerados como deuses em templos budistas da Birmânia – daí o surgimento do nome ‘Sagrado da Birmânia’.

Entretanto as suas características contemporâneas foram obtidas através de um Sagrado que teria sido levado para os Estados Unidos na década de 30. Ele teria sido cruzado com um gato Siamês.

Em 1952 a raça já estava em evidência na França. Os criadores franceses incluíram na criação, o sangue dos siameses e dos persas brancos, sendo este último o responsável por uma pelagem macia e semilonga do Birman (Sagrado da Birmânia) dos tempos atuais.


A partir daí, o crescimento da raça Birman (Sagrado da Birmânia) foi constante, tornando-a conhecida em todo o mundo, anos mais tarde, tendo-se o seu reconhecimento para exposição em 1979, através da The International Cat Association (TICA).

faixa.png

PADRÃO

• Costas: niveladas.

• Musculatura: firme e forte.

• Cabeça: forte, larga e arredondada na vista frontal; um pouco maior do que larga de perfil.

• Bochechas: cheias.

• Pelagem: semilonga a longa; sedosa e sem subpelo.

• Cor da pelagem: solid point/white, tortie point/white, tabby point/white e silver smoke point /white, seal, blue, lilac, red, cream, chocolate, seal torti, seal tortie tabby, blue tabby, seal tabby. Nota: todos os birmaneses devem ter luvas brancas.

​​• Formato dos olhos: médios a grandes, moderadamente arredondados e bastante largos.

• Cor dos olhos: exclusivamente azuis.

• Orelhas: ponta ligeiramente arredondada.

• Queixo: queixo com boa profundidade, formando uma linha perpendicular com o lábio superior.

• Focinho: médio comprimento e com largura suficiente para evitar olhar comprimido.

• Pescoço: forte e bem musculoso.

• Pernas: comprimento médio; ossatura forte e proporcional ao corpo.

• Patas: grandes e arredondadas.

• Cauda: cheia e proporcional ao corpo.

faixa.png

OUTRAS INFORMAÇÕES

faixa.png

• Você sabia que os birmaneses foram quase exterminados durante a Segunda Guerra Mundial. No final da guerra, apenas dois exemplares da raça permaneceram na Europa.

• Segundo a lenda a raça Birman é descendente de gatos do templo birmanês que foram criados por sacerdotes Kittah.​

• A partir de 1979 a raça Birman foi aceita para exposições TICA.

GATOBRAS