angora-turco-gatobras

A história da raça Angorá Turco

O gato Angorá Turco é uma raça muito antiga que se originou em Ancara, Turquia. Eles eram altamente valorizados pela realeza, e muitas vezes foram presenteados a outros monarcas. Conheça a história dos angorás que espalharam seu gene racial para outras raças de gatos.

 

Acredita-se que o Angorá Turco se espalhou pela Turquia através das caravanas de diplomatas e comerciantes. Eles eram frequentemente trazidos como presentes às realezas de outras nações, o que levou à introdução da cor branca dominante e pelo longo para outras raças felinas da Ásia e da Europa. Hoje, o gene branco dominante, bem como os polígenos dos olhos azuis ou estranhos, são encontrados na raça Persa e em outras raças de gatos por causa do gene dos angorás. 

 

Da Turquia para a Europa - Os primeiros angorás foram importados por Pietro della Valle para a Itália e por Nicolas Claude Febri de Pieresc para a França, e foi um sucesso, pois era a primeira raça felina com pelagem longa em terras europeias. Nota: os angorás também foram bem representados em escritas francesas do século XVI. 

A partir do século XIX, os angorás contribuíram para o aprimoramento dos gatos persas, transmitindo-lhes o gene responsável pela pelagem longa. No entanto, com a popularidade da raça Persa no Reino Unido, a criação de angorás despopularizou-se. Os criadores não estavam mais interessados ​​em criá-los e, como resultado, no início do século 20, os angorás legítimos estavam praticamente extintos da Europa e posteriormente na sua terra natal.

Foi aí que, em 1917, o governo turco decidiu proteger os angorás com a criação de uma lei que proibiu por um tempo a exportação da raça, bem como estabeleceu um programa de reprodução controlada desses animais junto ao zoológico de Ancara na Turquia - que é feita até os dias de hoje. 

Anos mais tarde, alguns criadores de gatos, especialmente da América do Norte, Grã-Bretanha e Suécia, souberam do programa e buscaram obter gatos excedentes do zoológico de Ancara que, por sua vez, estava relutante em permitir que seus felinos fossem entregues para terceiros.

 

Até que, no ano de 1950, o zoológico de Antara foi descoberto por militares americanos, e em 1962, um general da tropa conseguiu adquirir um casal legítimo de gatos angorás do zoo, levando-os para os Estados Unidos. Esses dois felinos foram a base da criação dos angorás na América e, consequentemente, a raça tornou-se popularmente conhecida em todo o mundo.

angora-turco-zoo-ancara.png
angora-turco-estatua.png