top of page
  • Por Eduardo Freire - Jornalista e médico veterinário

Exclusivo | Confira as primeiras fotos de gatos da história!

O Museu Nacional de Ciência e Mídia de Bradford, localizado na Inglaterra, lançou uma exposição reveladora que destaca os primeiros registros de animais de estimação capturados por câmeras fotográficas.

 

Apesar de o hábito de fotografar animais de estimação ser geralmente considerado um fenômeno moderno, a exposição realizada pelo Museu Nacional de Ciência e Mídia do Reino Unido revela que retratar nossos amigos peludos sempre foi uma parte significativa da cultura.

 

Ruth Quinn, uma das curadoras do museu, destacou como as imagens expõem a variedade de processos fotográficos usados ao longo dos anos para imortalizar nossos animais de estimação. "Mesmo nos primórdios das câmeras e da tecnologia de impressão, nossos amados animais sempre foram capturados em fotos", disse Quinn em comunicado.

 

Na década de 1840, um novo método fotográfico desenvolvido pelo pioneiro da fotografia inglês, Henry Fox Talbot, foi disponibilizado ao público em apenas alguns estúdios selecionados. Um episódio curioso aconteceu em 1847, quando a autora Mary Mitford visitou uma dessas oficinas, operada pelo fotógrafo Nicolaas Henneman, para tirar um retrato. Surpreendentemente, Mitford levou seu cachorro para a sessão e insistiu que ele fosse fotografado em seu lugar.

 

Uma maneira popular de compartilhar imagens de animais de estimação naquela época eram os chamados "cartões de gabinete", que eram fotos impressas com a intenção de serem compartilhadas com amigos e familiares, assim como os "cartões de visita", que eram um pouco menores.

 

Os cartões, facilmente identificáveis por sua tonalidade marrom característica, eram meticulosamente fabricados em papel albuminado, um processo artesanal que exigia a aplicação de uma fina folha de papel revestida com clara de ovo. Esse método minucioso não apenas conferia às imagens uma aparência distinta e charmosa, mas também garantia sua durabilidade e resistência ao longo do tempo, preservando assim as memórias preciosas capturadas nessas fotografias únicas.



Naturalmente, a verdadeira gênese por trás dos retratos de animais de estimação reside no profundo vínculo emocional entre humanos e seus leais companheiros domésticos. Ao longo dos séculos, as pessoas têm se dedicado incansavelmente a registrar e preservar os momentos especiais ao lado de seus adorados animais de estimação, seja por meio da pintura, da escultura, da fotografia ou de outras formas de arte. Esses retratos não são apenas uma representação visual dos animais em si, mas também testemunham a conexão única e inabalável entre humanos e seus amigos peludos.


Cada fotografia captura não apenas a aparência física do animal, mas também sua personalidade, seus hábitos e suas características distintas, tornando-se assim um testemunho duradouro do amor incondicional e da alegria compartilhada entre humanos e animais de estimação. Nesse sentido, os retratos de animais de estimação não são simplesmente imagens estáticas, mas sim uma expressão viva e tangível dos laços emocionais que unem as pessoas aos seus preciosos companheiros domesticados, transcendendo assim o tempo e o espaço.




Cópia ou divulgação são permitidas desde que mencione a fonte: www.gatobras.com.br

11 visualizações0 comentário

Kommentare

Mit 0 von 5 Sternen bewertet.
Noch keine Ratings

Rating hinzufügen
bottom of page